Com a quantidade enorme de informações que os consumidores recebem diariamente, os clientes estão cada vez mais participativos e menos fiéis a uma só marca, valorizando a melhor experiência. Esse contexto tem exigido mais empenho dos varejistas para se destacar no mercado. Na tentativa de suprir essas necessidades, o Big Data tem um papel importante na construção de estratégias de venda certeiras.

Entender o que o seu público necessita, antes mesmo que ele saiba que precisa do seu produto, é uma estratégia que parece impossível. Mas não é. Através da coleta de dados de diferentes fontes e da análise estratégica desse montante, é possível criar planos de vendas mais assertivos e personalizados.

Mas vamos por partes. O que é o Big Data e Big Data Analytics?

Big Data é o grande e complexo volume de dados possível de ser coletado de diferentes fontes, mas que ferramentas de processamento convencionais não conseguem processar.

O Big Data Analytics abrange as soluções para o processo de coleta, estruturação e análises dos conjuntos desses dados, com o objetivo de identificar padrões, tendências e outras informações relevantes para ajudar na tomada de decisão dos empresários.

As soluções de análise de dados entram em ação para gerar informações precisas e auxiliar os mercados, principalmente o varejo, que lida com datas apertadas, porém muitas vezes recorrentes, e estreitas margens de entrega, além de uma enorme concorrência.

Você deve estar pensando: mas a minha empresa é muito pequena para esse tipo de coisa! É aí que você se engana: empresas de pequeno e médio porte também geram dados de diversos canais, como relatórios de vendas, planejamento estratégico da empresa, ações de marketing realizadas, demonstrativos de resultados, mídias sociais, e-mails, histórico do SAC, se houver, e muitas outras fontes. Toda empresa gera um grande volume de dados volume de dados, basta estruturá-los.   

Se você ainda tem dúvidas se o Big Data pode beneficiar o seu negócio, vamos dar uma olhada em alguns dados!

Segundo a pesquisa The Data Storm, feita pelo The Economist Intelligence Unip junto com a Wipro, 78% das empresas pesquisadas têm notado um retorno positivo no investimento baseado em análise de dados.

No entanto, uma das principais barreiras a ser ultrapassada é descobrir como tornar as informações captadas no Big Data realmente relevantes para seu negócio. É para suprir essa carência que existe a análise de dados. De acordo com a IDC, até 2019, empresas do mundo todo devem investir cerca de 187 bilhões de dólares em Big Data Analytics no varejo.

Isso significa que mais lojas conseguirão:

  • definir o perfil exato dos clientes;
  • alinhar a oferta de produtos exatamente com as necessidades dos clientes;
  • antecipar-se às ações da concorrência;
  • promover melhorias na experiência de compra física;
  • melhorar o modelo omnichannel no varejo digital;
  • e muito mais!

Vamos conhecer mais aprofundadamente algumas aplicações da análise de dados gerados no Big Data que empresas varejistas podem implementar para aumentar a rentabilidade:

1 – Atrair novos clientes com precisão

Que loja não gostaria de atrair novos clientes?

O Big Data e as estratégias que podem surgir de sua análise irão contribuir muito com esse objetivo. Mas para atrair os clientes certos, é necessário precisão ao conhecer o comportamento de seu público-alvo.

Um bom exemplo de como fazer isso através da análise de dados é utilizar uma ferramenta de mineração de informações em redes sociais, para mensurar a reação que o seu público teve no primeiro contato com alguma ação de marketing. O Big Data Analytics transforma dados brutos em indicativos do que o seu público precisa realmente, propiciando maior personalização, potencial de fidelização e aumento da base de clientes.

Através de soluções de Big Data também é possível cruzar dados de outras fontes como cadastros de clientes, interações com o público, históricos de mensagens, percursos feitos por usuários dentro de lojas virtuais e muitos outros. A partir disso, essas informações são processadas em comparações e mapeamento de padrões, resultando em métricas altamente qualificadas para os gestores.

Se você tem dificuldades em ofertar novos produtos, informações do Big Data podem manter os gestores atualizados nos padrões de comportamento do público, facilitando a compreensão de como ele poder ser impactado, o que espera das marcas e a que tipo de comunicação está mais aberto, otimizando o investimento em ações de marketing e na escolha dos itens novos.

2 – Focar em estratégias de venda mais precisas

Já sabemos que entender o que o seu cliente irá desejar comprar no futuro é uma informação valiosa, que pode resultar em estratégias de venda mais assertivas. A previsão de vendas é uma das atividades mais essenciais no varejo, e que muitos gestores têm dificuldades em medir, principalmente aqueles que trabalham com um grande volume de mercadorias. Através da análise do histórico comercial por meio de soluções de Big Data, é possível melhorar muito a gestão da loja, pois o empreendedor saberá quais produtos têm mais saída e quais não são procurados, melhorando a gestão de estoque.

Outra área que pode obter benefícios com o Big Data é a de logística. Ao analisar dados, fica mais fácil para o gestor saber se um planejamento de rotas ocasionou perdas ou ganhos financeiros. Até mesmo para uma empresa pequena de varejo, traçar uma rota de delivery rápida e sem riscos de danos ou deterioração dos produtos reduz gastos com combustíveis e até de manutenção de frota ou devolução de produtos.

Alguns exemplos de como o Big Data pode beneficiar esse aspecto são os algoritmos e localizadores de tráfego de tempo real, que informam as melhores rotas para determinado momento, quais combinações de entrega geram melhores resultados e dados de temperatura de conservação de produtos alimentícios, por exemplo.

Ainda, boas soluções em Big Data podem realizar análises preditivas, a partir de dados como históricos, relatórios e outras fontes que registram movimentações como receitas, saídas e entradas de estoque, que identificam demandas crescentes ou possíveis de ocorrer em algumas épocas do ano, por exemplo. Dessa forma, é possível traçar planos de vendas sazonais com mais agilidade e menos riscos de perdas.

3 – Antecipar tendências

A partir de métodos avançados usados para extrair valor de dados, como é o caso das análises preditivas, é possível antecipar tendências de compras e se destacar perante a concorrência. Não apenas com relação ao volume a ser estocado e à época, mas também sobre mudanças de hábitos e preferências do público-alvo.

E tendências são interessantes de ser antecipadas tanto no varejo físico, quanto no digital. Dessa forma, sua loja pode não só oferecer novos produtos antes dos concorrentes, mas também itens que realmente suprem os atributos buscados pelo público.

Apenas lembre-se que não basta apenas extrair os dados para reestruturar estratégias, mas sim extrair valor deles. Para isso, é necessário que especialistas indiquem a melhor solução de Big Data Analytics paras as necessidades do seu negócio.

4 – Aproximar e fidelizar o cliente

Tão importante quanto aumentar o número de clientes, é fidelizar os que já existem. A personalização do conteúdo e da experiência de compra ofertada ao cliente é uma das maneiras de impactá-lo de forma a fidelizá-lo, mantendo-o engajado com os produtos que sua empresa oferta, além de antecipar necessidades e problemas, tentando evitá-los.

Como no varejo é comum existir um grande número de perfis de clientes, a quantidade de dados e a desconexão entre eles pode ser muito alta. Para encontrar padrões que ajudem a estreitar os laços com os diferentes perfis do público é preciso uma análise detalhada de dados. Mas uma vez feita, com a ajuda de softwares especializados, as conclusões resultantes podem ajudar na otimização de programas de fidelidade, estratégias de promoções e descontos, premiações a clientes leais, entre outros.

Analisar esse tipo de dados também pode garantir experiências de compra otimizadas, tanto em canais digitais quanto no varejo físico, o que chamamos de multicanalidade ou omnichannel. Dentro disso, é possível descobrir exatamente onde o consumidor está e por qual canal ele prefere ser atendido, ou então, se ele consulta os produtos via internet para só depois adquiri-lo na loja física. Assim, a empresa passa a ter uma visão 360º de seus clientes, para que todos os canais de sua marca trabalhem de maneira integrada, com conteúdo segmentado e personalizado.

5 – Otimizar preços

Através de análises estatísticas é possível observar aumentos ou quedas de demanda em produtos, possibilitando que o gestor realize uma precificação inteligente com maior facilidade, baseada na procura do consumidor e também nos movimentos da concorrência.

O Big Data para pequenas e médias empresas

Atualmente, não são apenas grandes empresas e multinacionais que estão investindo em soluções de Big Data e extraindo valor de seus dados. Através de uma forma inovadora de distribuição e comercialização de softwares, o SaaS (Software como Serviço), é possível para gestores de PMEs (Pequenas e Médias Empresas) não gastar altos valores com licenças, atualizações e upgrades de memória, pois o SaaS permite utilizar módulos específicos para sua realidade em um programa online,  através de pagamentos mensais.

Além disso, questões como fidelizar clientes, traçar estratégias de logística econômicas, manter clientes e antecipar tendências são tão importantes em empresas grandes, quanto em médias e pequenas.

Todas essas vantagens da implementação de soluções de Big Data no varejo ocorrem porque a partir do valor extraído dos dados coletados em cada negócio, é possível diminuir as estratégias equivocadas e os prejuízos que resultam delas, além de a fonte de informações em que elas são baseadas ser sólida e confiável. É um investimento que vale cogitar para tornar o crescimento de sua empresa saudável e elevar a performance em um setor tão competitivo como o varejo.

Se quiser encontrar mais informações sobre as soluções de Big Data, assista ao vídeo exclusivo com a entrevista de nosso CEO, Carlos Eurico, para a KingHost, com dicas preciosas para tornar o Big Data e a Data Science uma realidade em empresas de diferentes portes e segmentos! Basta clicar no botão abaixo: