O provedor de infraestrutura de nuvem pública Amazon Web Services (AWS) anunciou hoje um aprimoramento do Database Migration Service (DMS). O DMS agora suporta a migração de bancos de dados NoSQL em geral, informa a AWS em uma postagem no blog oficial. A partir de agora será possível mover os bancos de dados mantidos no banco de dados NoSQL MongoDB no próprio serviço proprietário do DynamicDB gerenciado pela AWS com a ajuda do DMS. Atualmente, o DMS pode trabalhar com bancos de dados Oracle, Microsoft SQL Server, MySQL, Amazon Aurora, PostgreSQL e SAP ASE.

A AWS introduziu o DMS e a ferramenta Schema Conversion Tool em 2015. Em dezembro, o CEO da AWS, Andy Jassy, anunciou que o DMS havia realizado 16.000 migrações em 2016. “No total, já foram mais de 22.000 migrações”, conforme revelou Jassy em um tweet no mês passado.

Em fevereiro, a AWS anunciou que a ferramenta Schema Conversion poderia levar dados de data warehouses da Oracle e Teradata e prepará-los para serem aproveitados pelo serviço de armazenamento de dados do Redshift da AWS.

O MongoDB já foi uma tecnologia muito conhecida entre os desenvolvedores. A empresa de mesmo nome oferece uma versão gerenciada do banco de dados hospedado na AWS. Agora, a AWS será capaz de obter receitas onde as organizações antes usavam o banco de dados MongoDB em seus datacenters on-premise. Em outras palavras, a AWS agora está desafiando seu próprio cliente, e não é a primeira vez que isso acontece.

Clique aqui para acessar a documentação de migração do MongoDB para o DynamoDB.

Fonte: VentureBeat